Institucional

22/11/2017

O Centro Cultural Encontro das Águas é um espaço da Secretaria de Estado do Ambiente e do Inea localizado na Lagoa, na Zona Sul da cidade

O domingo (19/11) foi de festa na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio: A Secretaria de Secretaria de Estado do Ambiente e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) abriram as portas do Centro Cultural Encontro das Águas para que a população pudesse conhecer uma exposição fotográfica sobre a Mata Atlântica e sobre os parques. O objetivo foi divulgar a importância deste bioma, a beleza e os atrativos dos 11 parques administrados pelo Inea, incentivando a visitação. Mais de 110 pessoas visitaram a exposição nesse dia.

A exposição pode ser conferida de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. A entrada é franca. Um domingo por mês, o Centro Cultural Encontro das Águas fica aberto para quem quiser conhecer a mostra de fotografia quando são oferecidas também atividades de educação ambiental. O Centro Cultural está localizado na Avenida Borges de Medeiros, s/número, ao lado do Parque dos Patins, na Lagoa Rodrigo de Freitas.

O acervo fotográfico também teve por finalidade mostrar para o público as atividades de turismo sustentável disponíveis nos parques estaduais, como observação de aves e trilhas interpretativas, inclusive para portadores de necessidades especiais como a Trilha Curumin, um atrativo do Parque Estadual Cunhambebe, na Costa Verde.

A exposição foi inaugurada em setembro e, desde então, o Centro Cultural Encontro das Águas vem abrindo suas portas para a população um final de semana por mês. A intenção é de que no mês de dezembro, o espaço fique aberto também durante a semana.

A exposição reúne 36 fotografias registradas por fotógrafos profissionais e servidores do Inea que mostram as maravilhas e a riqueza da biodiversidade da Mata Atlântica, bioma que abriga mais de 20 mil espécies de plantas e 1,6 milhão de espécies de animais (incluindo insetos). Já os parques estaduais protegem amostras representativas de todos os ecossistemas nativos associados à Mata Atlântica fluminense, garantindo refúgio para inúmeras espécies de plantas e animais vulneráveis ou ameaçados de extinção.

Além da exposição, a Secretaria de Estado do Ambiente e o Inea, em parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), ofereceram para o público infantil uma oficina de educação ambiental sobre limpeza de praias.

A oficina faz parte do projeto “Praia limpa, minha praia”, executado pela UERJ.

Veja mais: conheça os programas socioambientais do Inea​