No monitoramento hidrometeorológico realizado pelo Estado do Rio de Janeiro são empregadas principalmente estações pluviométricas, fluviométricas e pluviofluviométricas, mas também se encontram em operação duas estações meteorológicas, nas quais são obtidos dados de precipitação, vento, umidade do ar, temperatura, radiação solar e pressão.
Essas estações podem ser classificadas em três tipos principais, segundo a forma de aquisição dos dados. Assim, dispõe-se de 23 estações convencionais, 5 automáticas e 92 telemétricas, conforme descrito a seguir:
As estações convencionais são aquelas cujos dados são lidos nos instrumentos por um observador às 7:00h (e às 17:00h, no caso das réguas hidrométricas), que os anota em caderneta apropriada, para posterior processamento em escritório. Nessa classificação também se enquadram as estações pluviográficas, as quais são dotadas de pluviômetro e pluviógrafo, cujos gráficos são trocados sempre que necessário pelos observadores.

 Estação pluviográfica, vendo-se pluviógrafo de bóia (à esquerda) e pluviômetro tipo Ville de Paris.


 

 Conjunto de réguas hidrométricas componentes de uma estação fluviométrica convencional

 

Já as estações automáticas são dotadas de sensores que produzem registros de alturas de chuva a cada 15 minutos. Os respectivos valores ficam armazenados em datalogger, sendo transferidos para computadores portáteis quando os postos pluviográficos são vistoriados.

Datalogger (à esquerda) e operação de transferência de dados para notebook (à direita)

 

O funcionamento das estações telemétricas, que é semelhante ao das estações automáticas, permite registrar dados de precipitação e de níveis d’água a cada 15 minutos. Nesse tipo de estação, porém, os dados armazenados no datalogger são enviados por celular, utilizando-se a tecnologia GSM (a cada 15 minutos), ou via satélite GOES (dados registrados a cada 15 minutos e enviados a cada hora) para o Centro de Informações e Emergências Ambientais (CIEM) do INEA. No CIEM é realizado o acompanhamento dos dados supracitados 24 horas por dia, 7 dias por semana, referentes às estações componentes do sistema de alerta de cheias.

Estação telemétrica

Estação telemétrica, vendo-se da esquerda para a direita: sensor de nível d’água, pluviômetro e painel solar que alimenta o sensor de chuva e caixa com datalogger onde os respectivos dados são armazenados.