Repugnantes e asquerosas, as baratas urbanas, colonizadoras e invasoras de domicílios, são insetos responsáveis por prejuízos econômicos, estéticos, emocionais e, principalmente, à saúde. Sua presença no ambiente revela, na maioria das vezes, condições higiênicas precárias.

A grande maioria das espécies é silvestre, vivendo nas matas, no interior de bromélias, entre folhas secas, cascas de árvores e sob pedras, tornando muito importante sua presença na natureza, pois consomem matéria orgânica de origem animal ou vegetal, resgatando a qualidade dos ambientes.

No meio urbano a situação é bem diferente, pois ao criar várias situações de atração, tanto para abrigo como de fonte alimentar, o homem favoreceu algumas espécies a tornaram-se pragas, causando sérios agravos ambientais.

A maior espécie urbana, a barata de esgoto (Periplaneta americana), tem preferência por habitar locais escuros, com alto teor de umidade, muita gordura e matéria orgânica, encontrando estas características no interior de ralos, bueiros, caixas de gordura e na rede de esgoto. No verão ou quando a temperatura ambiental está elevada, é comum que saiam dos seus abrigos à noite e invadam as habitações humanas, voando desajeitadamente e, desta forma, causando sustos e sobressaltos.

Outras espécies menores e plenamente domésticas, como a barata de cozinha (Blattella germanica e Supella longipalpis), habitam principalmente cozinhas e despensas, onde são indiretamente mantidas pelo próprio homem, no interior de armários, gavetas, interruptores de luz, batentes de portas, equipamentos, utensílios e em todas as fretas e fendas existentes no ambiente infestado, pois encontram nestes locais as condições ideais para abrigo e alimentação.

As baratas de cozinha vivem em média 9 meses, realizando cerca de 5 posturas ao longo de sua vida, gerando de 150 a 250 descendentes. A barata de esgoto vive de 2 a 3 anos, realiza de 10 a 20 posturas e produzindo ootecas contendo cerca de 12 a 20 ovos. Quanto maior a temperatura e a umidade no ambiente infestado, mais acelerado será o desenvolvimento do ciclo biológico destes insetos.

A importância das baratas domésticas à saúde humana está associada à magnífica capacidade vetora na carreação de microorganismos patogênicos, através do seu corpo, sendo as patas responsáveis, principalmente, por causar doenças de natureza gastrointestinais, conjuntivites, infecções urinárias, toxinfecções alimentares, alergias, verminoses, micoses e protozooses, e suas secreções, danos sérios a eletroeletrônicos.

Medidas corretivas e preventivas

Baratas de esgoto (Periplaneta americana)
 Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados.
 Conservar armários e despensas fechados, sem resíduos de alimentos.
 Remover e não permitir que sejam amontoados: caixas de papelão e lixo em locais não apropriados.
 Manter caixas de gordura e galerias limpas e bem vedadas.
 Colocar tampas em ralos de áreas lavadas.
 Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas.
 Remover e destruir ootecas (ovos de baratas).

Baratas de cozinha (Blattella germanica)
 Manter alimentos guardados em recipientes fechados.
 Conservar armários e despensas fechados, sem resíduos de alimentos.
 Verificar periodicamente, frestas e cantos de armários e paredes.
 Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas.
 Manter bem calafetados as junções de revestimentos de paredes e pisos.
 Ficar atento com os tetos rebaixados.
 Remover e destruir ootecas (ovos de baratas).
 Limpar periodicamente a parte posterior de quadros ou painéis.
 Excluir a prática de fazer pequenos lanches na mesa de trabalho, protegendo os teclados dos computadores das migalhas de pão, biscoitos, etc.
 Providenciar a vedação ou selagem de rachaduras, frestas, vasos, fendas, que possam servir de abrigo para as baratas.
 Praticar limpezas úmidas totais, tantas vezes por dia quanto necessário para manter desengordurados, pisos, coifas, fogões e maquinários.

Sobre os serviços prestados

Um ambiente infestado por baratas é consequência de disponibilidade de alimentos e condições de abrigo.

As ações de controle poderão ser realizadas com aplicação de inseticidas líquidos ou formulações em gel, mas independente qual seja a opção escolhida, o sucesso das ações de controle estará sempre associado às condições de limpeza e de higienização do local e à vedação das frestas existentes no ambiente.

A limpeza do ambiente, o desengorduramento de superfícies, a retirada do excesso de poeira, o descarte de materiais inservíveis são procedimentos que deverão ser realizados antes da aplicação dos inseticidas, pois garantem a qualidade da prestação dos serviços.

Cabe à empresa responsável pela prestação do serviço o fornecimento de toda orientação necessária sobre possíveis fontes de alimento e condições de favorecimento ao abrigo que o ambiente esteja oferecendo às baratas.

Orienta-se que no Estado do Rio de Janeiro, a prestação de serviços de controle de baratas somente poderá ser realizada por empresas licenciadas pelo Inea e que após a realização desses serviços deverá ser concedido um documento denominado Comprovante de Execução de Serviços, constando o nome do responsável técnico da empresa prestadora de serviços, apresentando informações sobre os inseticidas aplicados, contendo sugestões de medidas preventivas ou corretivas visando a melhoria das condições ambientais.