Guarda-parques do Inea_ Foto_Felipe Tubarão

A criação do cargo de Guarda-Parques no Inea visa consolidar uma doutrina de cuidado permanente com as unidades de conservação da natureza e a atenção constante com os seus visitantes.

Os guarda-parques são profissionais capacitados para atuar diretamente nas unidades de conservação de proteção integral estaduais e suas respectivas zonas de amortecimento. Além de receber e orientar visitantes, têm como atribuições também monitorar trilhas; prevenir e combater incêndios florestais; apoiar a fiscalização de desmatamentos e outras infrações ambientais; realizar ações de busca e salvamento; realizar atividades de educação e interpretação ambiental; manejo de fauna; apoio à pesquisa científica e, ainda, desempenhar ações de caráter socioambiental junto às comunidades do entorno das UCs.

Com a entrada em ação dos guarda-parques, o Estado do Rio se tornou o primeiro do país a contar com um contingente especializado para atuar em unidades de conservação de proteção integral. Os guarda-parques integram o efetivo da Gerência de Guarda-Parques do Inea (GGPAR) e estão presentes em mais de 20 unidades estaduais. Foi realizado processo de seleção pública em 2012 que incluiu provas teóricas e práticas, além de uma fase classificatória que levou em conta a formação anterior dos candidatos em itens como primeiros socorros e animais peçonhentos, além do conhecimento de línguas estrangeiras. Em 2017, aconteceu um novo processo seletivo por meio de contrato de gestão entre Inea e Organização Social qualificada em edital, dando continuidade ao serviço.
 

Você pode ter acesso à História do Serviço de Guarda-Parques no Brasil e no Mundo, através desta apresentação desenvolvida pela Equipe de Guarda-Parques GGPAR/Sede.

PESC Incêndio_Foto_Luiz Carlos Rodrigues.jpg 

  Clique para visualizar decreto de criação do Serviço de Guarda-Parques no Inea.